Line separator

Blog.

#MovimentoFelizAgora

Acompanhe as últimas notícias, artigos e novidades do nosso movimento. 

Novas descobertas à vista



"Navegantes de mar revolto Deus ao mar o período e o abismo deu Mas nele é que espelhou o céu" (Fernando Pessoa)

Não há dúvidas de que todos nós desejamos que essa crise de saúde passe o mais rápido possível e que com isso menos vidas sejam perdidas. Tenho certeza que todos desejamos o retorno pleno da atividade econômica, com a máxima brevidade, para que empregos sejam mantidos e famílias sejam poupadas do sofrimento da carestia. Ninguém suspeita que a livre circulação das pessoas para atividades de lazer, trabalho e compras, seja absolutamente importante, desejada e que é imperativo o seu urgente restabelecimento. Ou seja, temos todos a convicção de que a vida precisa voltar a ser exatamente como era antes da Covid19 e da consequente necessidade de afastamento social. Tudo exatamente igual. Será mesmo?

Será que nesses últimos dois meses não fizemos descobertas de algumas coisas que deveriam ser mantidas?


Interna e externamente estamos passando por uma revolução. Nossa rotina foi alterada drasticamente e passamos a ter a impressão de estarmos dentro de um filme, de uma obra de ficção. Fomos obrigados a nos reinventar. Por um lado, devemos manter distanciamento de pessoas que amamos. Parentes e amigos que neste momento não podemos visitar. Por outro lado, passamos a conviver muito mais intensamente com nossos filhos e cônjuge.


Diariamente, o dia todo, o trabalho ficou no mesmo ambiente da escola, ao lado da sala de jantar, da cozinha, do quarto. Convivemos agora de uma forma tão intensa e por tanto tempo como nunca havíamos experimentado antes.


Essa experiência é maravilhosa, uma oportunidade fantástica de aprofundar as conversas e participar mais da vida de quem vive tão pertinho, mas que na agitada rotina que vivemos em tempos normais é quase impossível. E que desafio para nós mulheres! Neste momento em que navegamos por águas desconhecidas, somos as capitãs de nossos lares. Administrando as tarefas profissionais e conciliando com as demandas familiares. Gerenciando motins e tempestades num momento e, em outros, desfrutando refeições com todos a mesa, algo quase impossível antes da quarentena. Sabores e humores que desvendados a cada dia e que nós tornam mais próximos, mais humanos. Ao mesmo tempo que sentimos falta dos pequenos prazeres que hoje não podemos desfrutar, nos foi apresentado um mundo novo, habilidades que desconhecíamos, virtudes e defeitos, medo e coragem, força e delicadeza. O que vem pela frente é mistério, mas o que ficará certamente é o nosso crescimento e auto conhecimento.


Fé no futuro e sabedoria para o presente!

Jussara Oliveira

49 anos, casada e mãe de dois filhos. Formada em administração de empresa. Minha trajetória foi sempre voltada a trabalhar com pessoas. Atualmente, cuido da minha família e trabalho em casa com Processes de R&S , prestando consultoria em Recursos Humanos, concilio fazendo doces para minha nova empresa Poema Poeminha Brigadeiros que se tornou mais uma paixão.